Análise de enteroparasitoses em crianças em idade pré-escolar em município de Santa Catarina, Brasil

Tanise Duarte Costa, Daniela Furtado Rodrigues de Andrade, Veruska Cavalcanti Barros, Daniela Reis Joaquim de Freitas

Resumo


Objetivo: avaliar preliminarmente o grau de parasitismo intestinal de crianças em idade pré-escolar do município de Xanxerê – SC. Metodologia: A pesquisa contou com a participação de quatro pré-escolas públicas do município (P1, P2, P3 e P4, respectivamente), contabilizando noventa e nove amostras de crianças de seis meses a cinco anos. As análises se deram no campus I da Universidade do Oeste de Santa Catarina, campus de Xanxerê. Foram utilizados Método de Faust e de Pons e Janner. Resultados: Os resultados mostraram que 66% das crianças participantes se encontravam parasitadas, sendo que a população da pré-escola P1 representa 29,2% deste percentual. Foram encontrados, no total, dezenove parasitos diferentes, sendo Ascaris lumbricoides (20%), Ancylostoma duodenale (17%) e Entamoeba coli (13%) os mais freqüentes. Os questionários aplicados aos pais/responsáveis e professores/funcionários ressaltaram que 16% bebem água não clorada e filtrada e 40% das crianças tem contato com pelo menos um animal. Conclusão: Estes resultados expressam a necessidade de ações que promovam a saúde, previnam e tratem as parasitoses.


Palavras-chave


Enteroparasitoses; crianças; Santa Catarina

Texto completo:

PDF

Referências


Stephenson, LS.; Latham, MC.; Ottesen, EA. Malnutrition and parasitic helminth infection. Parasitol. 2000 121: S23-38.

Ludwig KM, Frei F, Alvares Filho F, Ribeiro-Paes JT. Correlation between sanitation conditions and intestinal parasitosis in the population of Assis, State of São Paulo. Rev Soc Bras Med Trop. 1999 Sep-Oct;32(5):547-55. PubMed PMID: 10881090.

KUNZ, Jaques Muriel Oliveira, et al. Parasitas intestinais em crianças de escola municipal de Florianópolis, SC – Educação ambiental e em saúde. Biotemas, dez 2008 21 (4): 157-162. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/view/2175-7925.2008v21n4p157

SILVA, E. F.et al. Enteroparasitoses em crianças de creches de áreas rurais do município de Coari, Amazonas, Brasil. Rev Patol Trop, 2009 38 (1): 35-43. Disponível em https://revista.iptsp.ufg.br/up/63/o/2009_38_1_35_43.pdf.

FERREIRA, M. U.; FERREIRA, C. S.; MONTEIRO, C. A. .Tendência secular das parasitoses intestinais na infância na cidade de São Paulo (1984-1986).Revista Saúde Pública, 34 (6 Supl.): 73-82 , 2000. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rsp/v34n6s0/3520.pdf.

Teixeira ML, Flores RE, Fuentefria AM. Prevalência de enteroparasitoses em crianças de uma Creche na cidade de Concórdia, Santa Catarina, Brasil. NewsLab, 2006 78:110-116. Disponível em http://www.researchgate.net/profile/Mario_Lettieri_Teixeira/publication/267415175_Prevalncia_de_Enteroparasitas_em_Crianas_de_uma_Creche_na_Cidade_de_Concrdia_Santa_Catarina_Brasil/links/548081160cf20f081e7257b4.pdf.

De Quadros Mr, Marques S, Arrudal R, Delfes R, Medeiros A. Parasitas intestinais em centros de educação infantil municipal de Lages, SC, Brasil. Rev Socied Bras Med Tropical, 2004 37(5): 422-423. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v37n5/21345.pdf.

NEVES DP. Parasitologia Humana. 11º ed. Editora Atheneu: 2005.

Costa SSD, Silva BFP, Morais, AFC, Wanderley, FS. Ocorrência de parasitas intestinais em material subungueal e fecal em crianças de uma creche no município de Maceió-Alagoas. Pediatria, 2009 31(3): 198-203.

Machado ER, Santos DS, Costa-Cruz JM. Enteroparasites and commensals among children in four peripheral districts of Uberlândia, State of Minas Gerais. Rev Soc Bras Med Trop. 2008 Dez 2015 41( 6 ): 581-585. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86822008000600007&lng=en.

Fontbonne A, Freese-de-Carvalho E, Acioli MD, de Sá GA, Cesse EAP. Fatores de risco para poliparasitismo intestinal em uma comunidade indígena de Pernambuco, Brasil. Cad. Saúde Pública, 2001 17(2): 367-373. Disponível em http://www.scielosp.org/pdf/csp/v17n2/4181.pdf

Li HM, Zhou CH, Li ZS, Deng ZH, Ruan CW, Zhang QM, Zhu TJ, Xu LQ, Chen YD. Risk factors for Enterobius vermicularis infection in children in Gaozhou, Guangdong, China. Infect Dis Poverty. 2015 Jun 2; 4: 28. doi: 10.1186/s40249-015-0058-9. eCollection 2015. PubMed PMID: 26038691. disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4451960/pdf.

MORRONE, FB. Estudo de enteroparasitas, freqüência de infecção e agentes quimioterápicos utilizados em pacientes pediátricos em uma comunidade que vive em Porto Alegre, RS, Brasil. Rev Inst Med Tropical 2004 46:77-80.

Araujo Z, Brandes S, Pinelli E, Bochichio MA, Palacios A, Wide A, Rivas-Santiago B, Jiménez JC. Seropositivity for ascariosis and toxocariosis and cytokine expression among the indigenous people in the Venezuelan Delta region. Rev Inst Med Trop Sao Paulo. 2015 57(1):47-55. doi: 10.1590/S0036-46652015000100007. PubMed PMID: 25651326. disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4325523/pdf.

Basso, RMC, Silva-Ribeiro, RT, Soligo DS., Ribacki, SI, Callegari-Jacques, SM, Zoppas, BCDA. Evolução da prevalência de parasitoses intestinais em escolares em Caxias do Sul, RS. Rev Soc Bras Med Trop, 2008 41(3):263-8. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v41n3/a08v41n3.pdf.

Umetsu S, Sogo T, Iwasawa K, Kondo T, Tsunoda T, Oikawa-Kawamoto M, Komatsu H, Inui A, Fujisawa T. Intestinal ascariasis at pediatric emergency room in a developed country. World J Gastroenterol. 2014 Oct 14;20(38):14058-62. doi: 10.3748/wjg.v20.i38.14058. Disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4194592/pdf/WJG-20-14058.pdf.

Menezes AL, Lima VMP, Freitas MTS, Rocha MO, Silva EF, Dolabella SS. Prevalence of intestinal parasites in children from public daycare centers in the city of Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo 2008 Feb 50( 1 ): 57-59. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0036- 46652008000100013&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652008000100013.

Macchioni F, Segundo H, Gabrielli S, Totino V, Gonzales PR, Salazar E, Bozo R, Bartoloni A, Cancrini G. Dramatic decrease in prevalence of soil-transmitted helminths and new insights into intestinal protozoa in children living in the Chaco region, Bolivia. Am J Trop Med Hyg. 2015 Apr;92(4):794-6. doi: 10.4269/ajtmh.14-0039. Disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4385775/pdf/tropmed-92-794.pdf.

Yong TS, Chai JY, Sohn WM, Eom KS, Jeoung HG, Hoang EH, Yoon CH, Jung BK, Lee SH, Sinuon M, Socheat D. Prevalence of intestinal helminths among inhabitants of Cambodia (2006-2011). Korean J Parasitol. 2014 Dec;52(6):661-6. doi:10.3347/kjp.2014.52.6.661. Epub 2014 Dec 23. Disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4277029/pdf/kjp-52-661.pdf.

Bartelt LA, Sartor RB. Advances in understanding Giardia: determinants and mechanisms of chronic sequelae. F1000Prime Rep. 2015 May 26;7:62. doi: 10.12703/P7-62. eCollection 2015. Review. Disponível em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4447054/pdf/biolrep-07-62.pdf.




DOI: https://doi.org/10.26694/repis.v1i2.3778

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Bases/Indexadores:

Internacionais: CuidenIndex Copernicus InternationalResearch BibleLatindexCrossRefScholar Google; REDIB; PKP Index; DOAJ; MIAR

Nacionais: DiadorimIBICTSumarios.orgLIVRE; periodicos CAPES.

REPIS is available in: Publons

ISSN: 2446-7901