Riscos biológicos enfrentados pelos enfermeiros na unidade terapia intensiva

Bianca Anne Mendes Brito, Valdilene de Sousa Bezerra, Jose Lucas Silveira Ferreira, Rosane da Silva Santana, Monica Elionor Alves Gama, Alexandre Maslinkiewicz

Resumo


Objetivo: conhecer os riscos de natureza biológica enfrentados pelo enfermeiro na UTI e as ações preventivas no cotidiano de trabalho numa análise qualitativa. Método: Estudo qualitativo descritivo desenvolvido com cinco enfermeiros assistenciais, no período de setembro a outubro de 2011, a partir do método do Discurso do Sujeito Coletivo. Resultados: Os dados coletados foram agrupados, organizados e analisados em cinco categorias proporcionando liberdade e subjetividade aos depoimentos. Conclusão: acidentes podem ser evitados ou minimizados com a utilização de equipamentos de proteção individual de forma correta, cuidados no manuseio de materiais perfurocortantes e conhecimentos dos resíduos biológicos existentes no ambiente de alta complexidade hospitalar.


Palavras-chave


Riscos; UTI; Enfermagem.

Texto completo:

PDF

Referências


Nishide VM, Benatti MCC. Riscos ocupacionais entre trabalhadores de enfermagem de uma unidade de terapia intensiva. Rev. Esc. Enferm. São Paulo. 2004. 38(4).

Mastroeni MF. Biossegurança Aplicada a laboratórios de saúde. 2ª ed. São Paulo; Editora Atheneu; 2006.

Marziale MHP, Nishimura KYN, Ferreira MM. Riscos de contaminação ocasionados por acidentes de trabalho com material perfuro-cortante entre trabalhadores de enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto. 2004. 12(1).

Oliveira BRG, Murofuse NT. Acidentes de trabalho e doença ocupacional: estudo sobre o conhecimento do trabalhador hospitalar dos riscos à saúde de seu trabalho. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto. 2001. 9(1).

Damasceno AP. et al. Acidentes ocupacionais com material biológico: a percepção do profissional acidentado. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília. 2006. 59(1).

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Biossegurança. Revista Saúde Pública. v. 39, n.9. 2005.

Galon T. Robazzi MLCC. Marziale, MHP. Acidentes de trabalho com material biológico em hospital universitário de São Paulo. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2008.

Loureiro LA, Gomes AC, Malaguti SE, Canini SRMS, Machado AA, Gir E. Adesão de profissionais de enfermagem ao seguimento clínico após exposição ocupacional com material biológico. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. v.11, n. 2, 2009.

Manetti M. L, Costa J. C. S, Marziale M. H. P, Trovo M. E. Prevenção de acidentes de trabalho com material biológico segundo o modelo de Green e Kreuter. Revista Gaúcha de Enfermagem. v. 27, n.1, 2006.

Caixeta RB, Barbosa BA. Acidente de trabalho, com material biológico, em profissionais de saúde de hospitais públicos do Distrito Federal. Cad. Saúde Pública, São Paulo, v. 21, n. 3, 2005.

Rapparini C. Riscos biológicos e profissionais de saúde: procedimentos clínicos [online]. 2004.

Pianucci, A. Saber cuidar: Procedimentos básicos de enfermagem – 7ª Ed. Ver. – São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2005.




DOI: https://doi.org/10.26694/repis.v1i3.4231

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Bases/Indexadores:

Internacionais: CuidenIndex Copernicus InternationalResearch BibleLatindexCrossRefScholar Google; REDIB; PKP Index; DOAJ.

Nacionais: DiadorimIBICTSumarios.orgLIVRE; periodicos CAPES.

REPIS is available in: Publons

ISSN: 2446-7901