Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A missão da Revista de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí - REUFPI é promover disseminação e avanço do conhecimento científico e da prática profissional da enfermagem e de áreas correlatas.

A REUFPI é um periódico on-line, com publicação trimestral,  editada pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem do Centro de Ciências da Saúde e do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí. Aceita para publicação artigos nas línguas portuguesa, espanhola e inglesa, resultantes de artigos originais, revisão integrativa, revisão sistemática, relato de experiência e reflexão, desde que atendam às suas normas de publicação.

 

 

Políticas de Seção

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Original / Original article / Originale

Resultado de pesquisa primária, com metodologia minuciosa, resultados inéditos e discussão aprofundada e com interface com a literatura científica nacional e internacional. Limitado a 20 laudas.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Revisão Sistemática / Systematic Review / Revisión Sistemática

Método de pesquisa conduzido por meio análise crítica de resultados de estudos primários, quantitativos ou qualitativos objetivando responder uma pergunta específica e de relevância para a Enfermagem e/ou áreas correlatas. Utiliza critérios sistemáticos para identificar, selecionar, avaliar criticamente estudos relevantes. Limitado a 15 laudas.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Revisão Integrativa / Integrative Review / Revisión Integradora

Método de pesquisa que apresenta a síntese de resultados de estudos e conclusões gerais a respeito de uma área específica. Sua estrutura deve conter: questão de pesquisa, critérios para inclusão e exclusão de estudos, amostragem/busca na literatura, informações extraídas dos estudos selecionados, avaliação, interpretação e apresentação da síntese do conhecimento. Limitado a 15 páginas.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relato de Experiência / Experience Report / Relatos de Experiencia

Descrições de experiências acadêmicas, assistenciais e de extensão. Deve conter descrição da experiência e/ou estratégias de intervenção  para a prática profissional da enfermagem e áreas correlatas. Limitado a 10 laudas.

 

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Reflexão / Reflection / Refleción

Discussão teórica e crítica sobre um tema relevante para a enfermagem e áreas correlatas. Deve analisar pontos de vista teóricos e/ou práticos sobre o tema. Limitado a 10 laudas.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os artigos enviados à REUFPI passam por etapas de avaliação. Na primeira etapa o manuscrito é designado ao editor de seção que fará análise de acordo com as normas e escopo da Revista. Após esta análise o manuscrito poderá estar apto a segunda etapa ou ser devolvido aos autores para readequar as normas, complementar o preenchimento dos metadados de submissão e/ou apresentar documentos suplementares. Poderá também ser recusado por não atender ao escopo da REUFPI.

Na segunda etapa, o manuscrito será avaliado por dois avaliadores ad hoc (peer review), que emitirão parecer consubstanciado, de acordo com as normas da Revista, a respeito do conteúdo, da originalidade, do rigor metodológico e das contribuições para prática profissional. Nesta etapa omite-se a identificação dos consultores e dos autores. No caso de discordância de parecer o manuscrito poderá ser enviado a um terceiro avaliador ad hoc.

Após a análise dos avaliadores, o manuscrito poderá ser Aceito ou Recusado, de acordo com a deliberação do Conselho de Editoração, sendo o resultado comunicado ao autor responsável por meio do sistema OJS/SEER e pelo e-mail informado no processo de submissão.

 

 

Periodicidade

Trimestral

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Normas para publicação

Informações Gerais

 

A Revista de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí (REUFPI) destina-se a publicação da produção técnico-científica relacionada à área da saúde e em especial da enfermagem. A REUFPI aceita para publicação, manuscritos nas línguas portuguesa, inglesa e espanhola.

Os manuscritos deverão ser apresentados exclusivamente a REUFPI, não sendo permitida sua apresentação simultânea a outro periódico, tanto no que se refere ao texto, como figuras ou tabelas, quer na íntegra ou parcialmente, sendo vedada a reprodução ou tradução parcial ou total dos mesmos, excetuando-se resumos ou relatórios preliminares publicados em Anais de Reuniões Científicas.  Entretanto, os conteúdos presentes nos textos serão de total responsabilidade dos autores, cabendo a estes responder pelos mesmos.

A publicação de artigos originais, com resultados de pesquisas envolvendo seres humanos, deverá indicar no texto e anexar no sistema de submissão online a cópia do documento de aprovação por um Comitê de Ética em Pesquisa, credenciado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), ou órgão equivalente no país de origem da pesquisa; bem como o processo de obtenção do consentimento livre e esclarecido dos participantes (Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde).

 

Seções da publicação

 

A Revista classifica os artigos de acordo com as seguintes seções:

 

1. Editorial – responsabilidade do(s) editor(es). Limitado a 02 laudas.

 

2. Originais - resultado de pesquisa de natureza empírica, experimental ou conceitual, com resultados inéditos e que agreguem valores à área da saúde. São também considerados originais as pesquisas de metodologia qualitativa. Limitado a 15 laudas. Sua estrutura deve conter:

- Introdução/ Considerações Iniciais: apresentação e delimitação breve e clara do assunto tratado. Deve apresentar os objetivos da pesquisa, as lacunas do conhecimento e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho.

- Metodologia: descrição completa dos procedimentos metodológicos que permitam viabilizar o alcance dos objetivos. Devem ser apresentados: tipo de pesquisa, dados sobre o local onde foi realizada a pesquisa, população estudada, critérios de inclusão e/ou exclusão, tipo de amostra, variáveis selecionadas, técnicas e métodos adotados para a coleta de dados, incluindo os de natureza estatística e os procedimentos éticos seguidos, com número de CAAE ou autorização de órgão equivalente no país de origem da pesquisa.

- Resultados: devem ser limitados a descrever os resultados encontrados, sem interpretações, comparações ou comentários pessoais. Para facilitar a compreensão, pode ser acompanhado por gráficos, tabelas, figuras, fotografias etc. Para artigos quantitativos é necessário apresentar os resultados separados da discussão.

- Discussão: deve restringir-se aos dados obtidos e as conclusões que advêm deles, enfatizando os novos e importantes aspectos observados e discutindo as concordâncias e divergências com outras pesquisas já publicadas.

- Conclusões/ Considerações Finais: corresponde ao alcance dos objetivos ou hipóteses de maneira lógica, clara e concisa, fundamentada nos resultados e discussão, coerente com o título, proposição e método.

 

3. Revisão

-Revisão sistemática: método de pesquisa amplo, conduzido por meio da síntese de resultados de estudos originais, quantitativos ou qualitativos objetivando responder uma pergunta específica e de relevância para a Enfermagem e/ou para a saúde. Limitado a 10 laudas.

-Revisão integrativa: método de pesquisa que apresenta a síntese de múltiplos estudos publicados e possibilita conclusões gerais a respeito de uma área específica de estudo. Limitado a 10 páginas.

 

4. Relato de experiência - descrições de experiências acadêmicas, assistenciais e de extensão, estudo de caso, contendo análise de implicações conceituais, ou descrição de procedimentos com estratégias de intervenção, evidência metodológica apropriada de avaliação de eficácia, de interesse para a atuação dos profissionais da área da saúde em diferentes áreas. Limitado a 10 laudas.

 

5. Reflexão – consideração teórica e crítica sobre a prática em saúde. Limitado a 10 laudas.

 

6. Resenhas - apresentação e análise de livros publicados na área da saúde ou áreas afins, publicado nos últimos três anos. Limitado a 02 laudas.

 

7. Atualização - destinados a abordar informações atuais sobre temas de interesse da área, e potencialmente investigativos. Limitado a 05 laudas.

 

Apresentação dos manuscritos

 

Cada manuscrito submetido a REUFPI é inicialmente analisado quanto ao cumprimento das normas estabelecidas, sendo sumariamente devolvido em caso de não atendimento das mesmas. Se aprovado, é encaminhado para avaliação de dois avaliadores ad hoc, que emitirão parecer consubstanciado a respeito do conteúdo, rigor metodológico da abordagem utilizada, formatação e dos procedimentos éticos que envolvem o trabalho. Havendo discordância nos pareceres, o manuscrito é encaminhado a um terceiro avaliador.

O anonimato é garantido durante todo o processo de julgamento. A lisura da avaliação exigirá: anonimato dos avaliadores e que os mesmos desconheçam a autoria dos autores (duplo-cego). Tal procedimento visa assegurar a integridade ética e profissional dos sujeitos envolvidos nesse processo.

Os pareceres dos avaliadores serão analisados pelo Conselho Editorial que, se necessário, indicará as alterações a serem efetuadas. Os trabalhos seguem para publicação somente após a aprovação final dos avaliadores e do Conselho Editorial.

O público potencial e real são: pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação, enfermeiros e profissionais de áreas afins.

 

Forma e apresentação dos manuscritos

 

A REUFPI recomenda que os trabalhos sigam as orientações descritas detalhadamente a seguir:

Preparo dos manuscritos

 

Os textos devem ser digitados usando-se o processador MsWord com a seguinte configuração de página: papel tamanho A4, margens 2,5cm, fonte Trebuchet MS, tamanho 12, espaço entrelinhas de 1,5 em todo o texto, com numeração das páginas no canto superior direito iniciando na folha de rosto.

 

Folha de rosto: deve conter o título pleno do trabalho (máximo de 15 palavras) em português, inglês e espanhol.  Evitar siglas, elementos institucionais e de universo geográfico. Abaixo do título, informe o nome(s) completo(s) e sem abreviação(s) do(s) autor(es) – máximo de 06 autores-,seguido por texto seqüencial e justificado indicando a formação profissional, a função que exerce(m),principal titulação, instituição a qual pertence(m), endereço (cidade, estado e país) e e-mail. Em seguida, indicar o nome do autor responsável, apresentando endereço completo para correspondência, telefone para contato, e-mail; seguido da instituição de origem (apenas nome e cidade). Recomenda-se que não seja utilizado endereço residencial, já que o mesmo ficará disponível na Internet. Se o manuscrito for baseado em tese ou dissertação, indicar o título, ano e instituição onde foi apresentada.

A seguir deve ser apresentado o resumo, composto por 150 a 200 palavras, do tipo estruturado, em português (RESUMO), inglês (ABSTRACT) e espanhol (RESUMÉN), com letras maiúsculas, em negrito, acompanhados de 03 a 05 descritores. Deve-se sequenciar o resumo por OBJETIVO, METODOLOGIA, RESULTADOS, CONCLUSÃO/CONSIDERAÇÕES FINAIS. O texto dos resumos deve ser justificado, com espaçamento 1,5.

Os descritores são palavras fundamentais para a classificação da temática abordada no manuscrito em bancos de dados nacionais e internacionais. Serão aceitos entre 03 e 05 descritores cadastrados no Descritores em Ciências da Saúde – Bireme (http://decs.bvs.br).

 

Corpo do texto

 

Os artigos originais deverão apresentar obrigatoriamente, em letra maiúscula e negrito os seguintes itens: INTRODUÇÃO/ CONSIDERAÇÕES INICIAIS, finalizando com os objetivos; METODOLOGIA; RESULTADOS; DISCUSSÃO, CONCLUSÃO/ CONSIDERAÇÕES FINAIS; e REFERÊNCIAS, de forma contínua. Para pesquisas de abordagem quantitativas apresentar a Discussão separada dos Resultados. Na existência de seções secundárias, apresentá-las com letra minúscula, em negrito.

A composição do manuscrito deverá obedecer à categoria do manuscrito envolvida, devendo ser apresentado de maneira contínua, sem novas páginas para cada subtítulo. Inicia-se pela Introdução/Considerações Iniciais e avança até as Conclusões/Considerações Finais. Os artigos originais devem apresentar obrigatoriamente as partes: Introdução, incluindo objetivos, Metodologia, Resultados, Discussão, Conclusões, Agradecimentos (opcional) e Referências.

 

Citações

 

Deve ser utilizado o sistema numérico na identificação dos autores mencionados, de acordo com a ordem em que forem citados no texto. Os números que identificam os autores devem ser indicados sobrescritos e entre parênteses. Se forem seqüenciais, deverão ser indicados o primeiro e o último, separados por hífen, ex.: (1-4) ; quando intercalados, os números deverão ser separados por vírgula, ex.:(1-2,4).

A transcrição "ipsis literes" de citações deve atender aos seguintes critérios: (a) até três linhas de citação, usar aspas na sequência do texto normal; (b) mais de três linhas de citação, destacá-la em nova linha, em bloco próprio distinto do texto normal, sem aspas, com espaço simples, fonte de tamanho menor, em itálico, observando recuo na altura do parágrafo. Não devem ser introduzidas notas de rodapé.

 

Depoimentos- frases ou parágrafos ditos pelos sujeitos da pesquisa devem seguir a mesma regra de citações direta, quanto a aspas e recuo, e com sua identificação codificada a critério do autor, entre parênteses, sem grifo.

 

Ilustrações (máximo de 05)

 

O material ilustrativo da REUFPI compreende tabela (elementos demonstrativos como números, medidas, percentagens, etc), quadro (elementos demonstrativos com informações textuais), gráficos (demonstração esquemática de um fato e duas variações), figura (demonstração esquemática de informações por meio de mapas, diagramas, fluxogramas, como também por meio de desenhos ou fotografias).

O número de material ilustrativo deve ser de, no máximo, cinco por artigo. Todo material ilustrativo deve ser numerado consecutivamente com algarismos arábicos, na ordem em que forem citadas no texto, com suas respectivas legendas e fontes, e a cada um deve ser atribuído um breve título, em letra minúscula, espaço simples e sem grifo. Quando forem extraídas de outro trabalho, a fonte original deve ser mencionada logo abaixo da mesma.

Todas as ilustrações devem ser citadas no texto. As tabelas, quadros e gráficos devem ser confeccionados no mesmo programa utilizado na confecção do artigo (Ms Word) e inseridas no texto.

Fotos somente em preto e branco, encaminhadas obrigatoriamente em arquivos de software com extensão JPG. Para "escanear" as figuras e/ou fotos, selecionar 300 dpi de resolução. Carecem de autorizações para reprodução ilustrações que podem identificar sujeitos.

 

Referências - deverão ser reunidas no final do trabalho, citadas somente as obras utilizadas no texto, em ordem numérica, e ordenadas segundo a sequência de aparecimento (Estilo Vancouver), identificadas pelos algarismos arábicos respectivos sobrescritos. Obedecer os critérios do Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas ― Estilo Vancouver:http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html

 

Apêndices e anexos - devem ser evitados, conforme indicação da norma NBR 6022.

 

Agradecimentos - devem ser apresentadas em número reduzido após as referências, apenas nos casos imprescindíveis.

 

Errata- após a publicação do artigo, se os autores identificarem a necessidade de uma errata, deverão enviá-la à Secretaria da Revista imediatamente e de preferência por e-mail (reufpi@gmail.com).

 

Submissão dos manuscritos

 

O processo de submissão é online, a partir da página http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi.

Sugere-se a realização da leitura atentiva às normas em: http://www.ufpi.br/subsiteFiles/mestenfermagem/arquivos/files/normas.pdf, bem como do checklist disponível em:http://www.ufpi.br/subsiteFiles/mestenfermagem/arquivos/files/checklist.pdf.

 

 

Exemplos de como citar referências

 

Artigos em periódicos

1. Artigo padrão

Inclua até 6 autores, seguidos de et al. se exceder a esse número.

Ex: Araújo TME, Carvalho PMG, Vieira RDF.  Análise dos eventos adversos pós-vacinais ocorridos em Teresina. Rev. Bras. Enferm 2007; 60(4): 444-8.

 

Com mais de seis autores: Fernandes JD, Guimarães A, Araújo FA, Reis LS, Gusmão MC, Margareth QB, et al. Construção do conhecimento de enfermagem em unidades de tratamento intensivo: contribuição de um curso de especialização. Acta Paul Enferm 2004;17(3): 325-32.

 

2. Instituição como autor

Organização Mundial da Saúde. Cid-10: Classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde. 7. ed. São Paulo: EDUSP; 2004.3v.

Organização Pan-Americana da Saúde. Doenças crônico-degenerativas e obesidade: estratégia mundial sobre alimentação saudável, atividade física e saúde. Brasília (DF); 2003.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia Vigilância Epidemiológica. 7a ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. VI Diretrizes brasileiras de hipertensão. Arq Bras Cardiol. 2010;95(1 supl 1):1-51

 

Livros e outras monografias

 

 

3.Indivíduo como autor

Gil AC. Estudo de caso. São Paulo: Atlas; 2009.

 

 

4. Editor ou organizador com o autor

Nunes BMVT, Santos AMR, organizadores. História da Associação Brasileira de Enfermagem seção Piauí: 50 anos de responsabilidade ético-social. Teresina (PI): ABEn; 2009.

 

 

5. Capítulo de livro

Moreira ICCC, Monteiro CFS, Magalhães RLB, Oliveira ADS, Melo BMS. O enfermeiro diante de situações de violência contra a mulher. In: Leite MMJ, coordenação-geral; Martini JG, Felli VEA, organizadores. Programa de Atualização em Enfermagem: saúde do adulto (PROENF). 1a ed. Associação Brasileira de Enfermagem - Porto Alegre (RS): Artmed/Panamericana; 2010. p. 87-105.

 

 

6. Teses, dissertações e monografias

Silva GRF. Validação do Harris Infant Neuromotor Test (HINT) para a língua portuguesa [tese]. Fortaleza (CE): Universidade Federal do Ceará; 2009.

 

7. Resumos em Anais de congressos

Santos AMR et al. Perfil dos profissionais acidentados com material perfurocortante no Hospital Getúlio Vargas. In: Anais do 56º Congresso Brasileiro de Enfermagem; 2004 out 24-29; Gramado (RS), Brasil. Brasília (DF): ABEn; 2005. Disponível em: http://bstorm.com.br/enfermagem.

 

 

 

 

Material eletrônico

 

8. Artigo em formato eletrônico

Santos LRO, Rocha SS, Costa RS, Araujo OD, Oliveira FBM, Barros RS, et al. Family care for children with sickle cell disease. Rev Enferm UFPI [serial on the Internet]. 2012 May-Aug [cited 2012 Oct 01]; 1(2): [about 4 p.]. Available from: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/700/pdf_1

 

 

9. Web site ou Homepage

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2002. Rio de Janeiro; 2002. [Acesso em: 12 jun 2006]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br

 

 

 

A exatidão das referências é de responsabilidade dos autores.

  • Não utilizar referências de site não científico.
  • Evitar referenciar livros, capítulos de livros, teses e dissertações. No caso de teses e dissertações utilizar artigos científicos oriundos das mesmas.
  • Optar por artigos publicados dos últimos cinco anos, em periódicos científicos nacionais e internacionais.
  • Recomenda-se utilizar pelo menos uma referência da Rev Enferm UFPI.

 

 

 

Creative Commons

Os conteúdos deste periódico de acesso aberto em versão eletrônica estão licenciados sob os termos de uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 não adaptada.

 

Taxas para autores

Este periódico NÃO cobra taxas aos autores.