Stress in nurses sector of emergency and emergency / Estresse em enfermeiros do setor de urgência e emergência

Fernanda Valeria Silva Dantas Avelino, Amanda da Rocha Fonseca Leite, Márcia Astrês Fernandes, Francinete Paula Dantas Avelino, Maria Zélia de Araújo Madeira, Lara Emanueli Neiva de Sousa

Resumo


Objetivo: Caracterizar o perfil sócio demográfico e classificar o nível de estresse dos enfermeiros que atuam nos serviços públicos de urgência e emergência. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa descritiva, exploratória com abordagem quantitativa, realizada com 38 enfermeiros de quatro hospitais públicos de urgência e emergência localizados no município de Teresina-PI, no período de novembro de 2011 a janeiro de 2012. O instrumento utilizado na entrevista foi a Escala de Estresse no Trabalho (EET) validada por Tamayo e Paschoal em 2004. Resultados: Constatou-se que 92,2% da amostra era do sexo feminino, 60,5%  solteiro, 76,3% apresentavam faixa etária entre 24 a 30 anos, 52,6% tinha especialização e 43,0%  contavam com 1 a 2 anos de experiência profissional. Em relação ao estresse verificou-se que a maioria (68,4%) dos profissionais apresentou nível médio de estresse. Conclusão: O estudo possibilitou  verificar que o enfermeiro vive em  ambiente tenso e estressante e que as condições de trabalho são incompatíveis com suas responsabilidades e atribuições desempenhadas , corroborando , assim, para o surgimento do estresse laboral.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Indexado em:


 

Apoio: